16 de fev de 2017

A ARTE DE RUA NÃO PODE SER VISTO COM OLHOS PRECONCEITUOSOS SÓ PORQUE A MAIORIA DE SEUS PARTICIPANTES VEM DA PERIFERIA, QUANDO NÃO DE MENOS PRIVILEGIADOS QUE SÃO POUCOS. OLHAR A ARTE DE RUA COM PRECONCEITO É ENEERGAR NO. É TER VERGONHA DE VER ESTAMPADO COMO ARTE OS TRABALHOS DE ALGUNS.


São Paulo e suas surpresas. Agora Dória tem em seu plano dar continuação a privatizações. Segundo reportagem do Jornal Estadão, Veja locais e serviços que Dória quer vender aos árabes. Após atos que chocou uma grande parte dos moradores da cidade com a investida contra pichadores e grafiteiros que até impondo agora multa, pichar pode ser crime, más grafite até mesmo grandes países usam para dar um outro ar nas grandes cidades. Vem se deixando de contribuir com a cidade em questão de colocar São Paulo contrário de cidades americanas que usa o grafite com bons olhos e esse trás muitos turistas para a mesma cidade, ou seja, aos Estados Unidos, más pelo que se percebe existe algo como certo preconceito em São Paulo o que parece, pois esses acontecimentos/eventos de grafiteiros sempre nascem na periferia. Deu-se tanto trabalho para conscientizar os pichadores a não pichar, cedendo assim espaços aos mesmos a grafitar, agora que a cidade poderia ganhar com visual fora do país, assim como tem grafiteiro brasileiro que até já se apresentou no exterior, de repente esse balde de água fria. Dá-se a entender que para o senhor Prefeito só se dá como arte aquelas em que passou no crivo do mundo acadêmico e os pintores mais antigos, se esquece de que muitos dos pintores antigos não passaram por mundos acadêmicos, más sim com o tempo foram eternizados como tal. De repente mais um ataque no que se dizem vitrines em que o mundo vê o país de uma maneira mais sutil. Se isso acontecer realmente poderemos também vender o Brasil com todos os brasileiros a pagar os impostos aos estrangeiros, pois só esta sobrando à carcaça deste país imenso. Quem sabe privatizando também o mundo político brasileiro o país não venha melhorar visto que se futuramente não tendo o que privatizar, privatize também nossa política.
Escrito em 16/02/2017
"Virada Cultural sente mudanças e sofre esvaziamento".  22/05/2017 Realmente descentralizou os encontros no sentido de locomoção, as pessoas deixam de pensar em virada cultural e começam a pensar no que encontrará nos lugares de agora, já que, como contar com segurança, isso sem falar que antes já não era tão seguro.  

                                     -------------Messias Albino-------------


INSIRA SEU IDIOMA