13 de out de 2017

Por que tanta ansiedade ao poder?


       

Temer espera retribuição do PSDB na votação de segunda denúncia    (Votação sobre afastamento de Aécio neves)

       Por que tanta ansiedade ao poder? PSDB parece ser ansioso por poder. 
              Assim como o povo é ansioso por um representante que no momento parece que só se encaixa como uma possível visão aos mais pobres os que sentiram melhoras em suas vidas principalmente econômicas, os que se sentiram parte de uma democracia no tempo de Lula.
              Brasil tem uma doença que se alastra a gerações, ou seja, a corrupção e não se pode tapar o sol com a peneira jogando toda sujeira debaixo do tapete e por simplesmente continuar o oba oba da farra do "boi" com o dinheiro de impostos do povo.



Prefeito de São Paulo está em viagem oficial à Itália



Já este terceiro tenta pegar uma beira a todo custo torcendo pela não candidatura de Lula em 2018, pois sendo ele do PSDB tentam atrair o público negro, não por meio de benefícios provados ao povo, mas sim por intermédio de ser um grande público que pode render muitos votos. 
 Mas a disparidade é muito grande entre o ser representante do povo e por muito tempo ser representante de uma elite que nunca se deu o crédito dado pelo Ex Presidente Lula ao povo brasileiro, visto que a corrupção vem de gerações e gerações e jamais o povo deve esquecer e não esquece que pela segunda vez é lhe dado ouvido de maneira exemplar.                   
 A primeira com Getúlio Vargas em 1930, que, para governar para um país melhor teve que ser como um ditador, mas o povo viu resultado, pois as empresas formadas para modernização da industria no Brasil, todas elas foram privatizadas na última globalização pelo PSDB.                   
 A segunda oportunidade que o povo se sentiu realmente parte de uma democracia foi na gestão do Presidente Lula em que, o povo brasileiro se sentiu parte de um Brasil.
Agora por qual motivo que nosso Presidente faz com que a escola do Ensino Médio deixe de apresentar como matéria obrigatória no currículo escolar, as matérias de Geografia e História?

                                            ----------Messias Albino----------


 APOSTILAS A PARTIR DE  R$ 10:00
CONCURSOS ABERTOS E EM ANDAMENTO, CLIQUE AQUI..

MAGAZINE TUDO TEM, OU QUASE TEM TUDO

13 de set de 2017

Não Basta só cortar o número de cadeiras de Deputados

Não Basta só cortar o número de cadeiras de Deputados

Boa coisa essa a ser feita, más desde que não sejam prejudicados os partidos nanicos, já que se houvesse corte em salários o que é bem provável que não aconteça. O número de cadeiras de Deputados não é nem tanto prejudicial comparado ao tamanho do Brasil, más a despesa com esses autos salários em que existem em todo território nacional quando se trata de Política no Brasil isso sim pesa no orçamento. Antes já pesava mal o número de pequenas empresas que eram muitas, geravam impostos que cobriam rombos, como equilibrar isso hoje em que após a globalização essas desapareceram como sem deixar rastros. Enquanto os bilionários montam seus robôs em estruturas modernas retirando essas pequenas empresas de circulação e retendo para si vultosos ganhos e a ponto de virar competição acirrada de quem fica mais bilionário que o outro, concentrando a miséria do povo em forma de lucros, países se definham como moribundos precisando de sangue, sim o sangue que as pequenas empresas injetam no mercado interno destes, tanto em impostos, conhecimentos, educação, crescimento da cultura assim como expansão comercial e criatividade, mas enfim, o povo se torna quase que paralisado nesse sentido criar empresas, muitos ainda tentam e até dá certo, más isso não quer dizer que se tem espaço a todos. Quando o Brasil tinha seu mercado ainda não globalizado, podíamos zerar quantas vezes fosse possível nossa moeda e começar novamente do marco zero assim como aconteceu em vários governos passados, onde o governo fazia a conversão da moeda em pacotes econômicos, era o meio em que saiamos de crises que até aqueles dias eram crises internas e não como hoje globalizadas. 
A questão em si é, como será o futuro de nações como o Brasil se não começar a estancar as bicas de gastos desnecessários com pagamentos desleais enquanto que com um salário mínimo um pobre sobrevive, há ele não estudou, ele não fez por si, ele não correu atrás, pensar assim é como que colocar esse povo que assim vive como escória (isso se houver alguém que pense assim, o que não é difícil, pensando já no termo preconceituoso.), esses são aqueles que de muitos vivem a margem da sociedade procurando onde se apegar, os mesmos que também em muitas vezes tentam abrir micro negócios, pois tem também inteligências, só não tem oportunidade, menos agora e muito outro que nessa balança de equilíbrio desce nas profundezas desce calabouço que é a falência sem mesmo ter começado a desenvolver seu empreendimento, falência do pensar em abrir seu negócio, pois visa a quebra sem antes ter começado, como incentivar esses que tem talento, criatividade, autoconhecimento, gana de prosperar dar emprego, pessoas que muitas das vezes não pensam nem em si própria, mas nos outros como pessoas que através dos mesmos irão levar para casa o prato de comida/alimentar suas famílias, ainda no dia quatorze de novembro de dois mil e dezesseis, em um jornal de televisão em entrevista um pequeno empresário de indústria têxteis dizia: "não tenho como pagar o décimo terceiro de meus funcionários (dezenove funcionários), más se até lá não  eu não tiver receita para esse fim recorrerei a empréstimos porque eles me serviram todo o ano e não é justo que não os pague.
“Uma senhora doceira que” dizia sobre sua receita: "ainda não tenho dinheiro para pagar minha funcionária, más se a receita não aumentar irei pegar dinheiro emprestado e pagar o décimo terceiro dela." Percebe-se assim o cuidado em que essas pessoas têm com o próximo, o prazer de saber que alguém depende dela e ela esta suprindo ou ajudando a suprir sua mesa, pessoas que mais se preocupam com o colocar do alimento na mesa do próximo que às vezes deixamos a pensar que o prazer das mesmas é essa como missão de empresário acima do lucro e mais com o bem estar do próximo. Se perguntarmos para empresários ou fizer entrevistas com os mesmos, perceberemos que nem todos eles visam primeiro seu bem estar, más sim de seus funcionários, frisando que existe exceção, ou seja, poucos em que não tem esse prazer de saber que de sua mão muitos levam o sustento para casa é uma  cadeia de colaboradores, uma cadeia que tem que ser revitalizada, não pode parar, tem que ser tratada, medicada e melhor ainda replantada, regada, cuidada e sempre adubada para que floresça cada vez mais porque quando um país cuida de seus pobres esses  crescem más quando assim não acontece ele simplesmente é conservado e vêm os tempos em que precisa estar firme e forte para que sobreviva a tempos tempestuosos e se prevalecer mais revigorado. 
É preciso assim o Brasil olhar o mundo de frente pensando-nos que fazem desta nação uma lavoura que há seu tempo colhem os frutos e os que plantam (os trabalhadores, pequenos e médios empresários) as migalhas, os políticos brasileiros deveriam aprender com esses empresários que pensam o como melhorar no sentido de os que o servem ter dignidade de se sentir útil e esperançoso no dia do amanhã, o qual desse pouco faz o muito de outros.
O Brasil precisa continuar suas pesquisas, assim como tem feito e mais, investir em pesquisas em pequenas empresas por parte do governo, recriar um novo país, passar a reprimir as corrupções com mais afinco, ter de volta um pouco da dignidade que ao longo de seu tempo deixou de alcançar, pois quanto se tem perdido para corrupções, quanto se deixaram de aplicar nesses longos tempos de Brasil, quanto se perdeu, quanto esse povo deixou de sonhos inacabados, outros que desceram a sepultura falidos derrotados sem esperanças para seu ente queridos, pois perderam tudo que tinham quantos foram parar nas ruas.
As leis fortes fortificam não só o país, mas uma nação inteira é o que não temos. Creio que se não tivéssemos tanta corrupção teríamos leis que ajudariam o país no sentido de acabar com tantos crimes acometidos no dia a dia nas vilas, nos bairros, nas cidades e até dentro/entre grandes corporações. O que da o entender é que enquanto estivermos mergulhados em um antro de corrupção não poderemos ter a esperança de que as leis (que escritas/legisladas) salvem nosso país e traga prosperidade em todos os sentidos a nação.
Escrito em 16/11/2016
Atualizado em 25/09/2017
     
                                     -------------- Messias Albino-------------


2 de ago de 2017

Como o povo que não é analfabeto político vê o Brasil - Brasil .Ouro encoberto em Serra Pelada Corrupção e salários milionários de políticos...

Assim como, Serra Pelada, a Amazônia em outras áreas seria mais uma a ser explorada por estrangeiros, mesmo que fossem por brasileiros. A fim de quê? Se o povo brasileiro não vê nem a cor dessas riquezas que o Brasil tem. Degradam o meio ambiente a fim de arrumar complementação de salários ao que parece, pois ao longo dos anos tudo que o Brasil produziu parece que: nunca pensou efetivamente em aplicar corretamente dentro do mesmo, caso contrário não teríamos escolas, hospitais, segurança, pesquisas em tecnologias e muito mais afetadas ou que podemos dizer; obsoletos, assim como também, muitas máquinas caras dentro de hospitais e sem uso, estragando, como é o caso de hospitais públicos que por motivo a saber desconhecido e o povo esquecido pelo Estado.




Como o povo que não é analfabeto político vê o Brasil

Duas figuras distintas, mas diferentes ao ver, pesos e medidas, a, b e c
a) Este aqui é representante do povão brasileiro
InfoMoney (Filipe Araújo)
"Ministério Público desarquiva inquérito e Lula volta a ser investigado no Mensalão"

b) Este aqui é representante da Elite brasileira
PF isenta Aécio na investigação sobre Furnas
"PF isenta Aécio no caso Furnas"

Temer espera retribuição do PSDB na votação de segunda denúncia    (Votação sobre afastamento de Aécio neves)

1 de ago de 2017

A Cultura brasileira sofre mais um golpe dado pelo Prefeito João Dória da cidade de São Paulo. Agora é no passe do estudante. Como seria no dia de amanhã, esse como governador ou presidente do Brasil?

A Cultura sofre mais um golpe dado pelo Prefeito João Dória da cidade de São Paulo. Agora é no passe do estudante. Como seria no dia de amanhã, esse como governador ou presidente do Brasil?
Esse povo merece sonhar, crescer. O povo Brasileiro parece ser desprezado por alguns políticos em que pensam somente na questão administração e não no crescimento humano de um povo? O que acontece em São Paulo, logo se reflete no Brasil e a coisa esta feita, isso é motivo de preocupação para todo estudante brasileiro, principalmente os que almejam estudar futuramente em um curso universitário. Administração sim, mas não retendo o crescimento futuro de uma nação em que a população mais pobre almeja estar nesse patamar um dia com o orgulho de fazer parte dessa história em que viveu. Mas infelizmente existem os que pensam diferente. Pensam como que se estivesse no passado vivendo em casta. Para alguns que se esqueceu: a palavra casta se davam as famílias poderosas e nesse período, quem era pobre, nasceu para ser pobre e morrer pobre jamais teria a ascensão à dinâmica do crescimento, seja esse, intelectual ou econômico. 
Sendo o Prefeito João Dória, integrante do PSDB, São Paulo, que pelo visto não agrada em nada a maior parte da população mais carente do Brasil, inclusive as que tentam de um modo e outro se manter dentro de uma faculdade usando o passe estudantil para fazer seus trabalhos escolares, assim como horas complementares e agora terão que tirar o valor dessas viagens de ônibus de seu bolso, ou seja (estamos pagando a conta da última globalização feito pelo PSDB aos poucos, com  nossos cidadãos mais carentes indo morar aos poucos nas ruas, por falta de opção), dá a impressão que é mais uma intenção de colocar o povo mais carente longe do estudo universitário. Agora o Prefeito que já causou vários inconvenientes à cultura e sempre inconvenientes que são ligados ao povo e mais aos carentes, parece dar um golpe nos universitários. Estes dependem desse bilhete, pois tem que usar para fazer pesquisas em bibliotecas, visitar museus e outros assuntos em que exige horas complementares, pois são obrigações que a lei obriga para que eles se formarem. Se o estudante alegar não ter como se mover para estes locais a fim de fazer seus complementos estudantis, logo ficaram retidos de receber seu diploma, assim como, sem este incentivo a população mais carente terá dificuldade em cursar uma universidade.
Tudo isso nos dá a impressão que estão procurando enfraquecer o que o povo mais simples entre outros, conseguiu através do PT, que é o direito a Faculdade, visto que NÃO EXISTE GOLPE MELHOR A FIM DE QUE ENFRAQUEÇA O ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO, (esperamos que não venha acontecer estes cortes no futuro, visto que, os estudantes fazem a diferença de uma nação).  Isso em se dizer aqueles que mais necessitam desse benefício, “Bilhete estudantil”. Quando percebemos no noticiário estas palavras, devemos perceber o quanto o povo é afastado de crescer dentro do Brasil. Parece que este povo, não merece ter vida digna, mas somente trabalhar e pagar impostos. Porque o povo brasileiro não pode crescer, pois começa com a educação? Agora retida o direito de universitários fazer seus estudos complementares, mais tarde por esse motivo as faculdades passam a receber menos matrículas, visto que, sem condições muitos tem que desistir dos estudos e não podem mais voltar, pois a experiência de saberem que não poderão cumprir essa tarefa em que o bilhete único retirou e mais tarde quem sabe até tentar cortar os estudantes que tem o direito de fazer faculdades futuramente. Existe linha de ônibus que aos poucos estão circulando sem cobrador de ônibus, parece também que esse é um trabalho sutil de nosso prefeito, trabalhar eliminando aos poucos o que ele quer, sem que o povo perceba.
O Brasil já não é mais o mesmo, o povo sabe o que quer. Podem ser enganados, mas não são tolos. Na medida em que a verdade aparece no sentido de como as coisas se manifestam, assim também se percebe os erros cometidos e o que o futuro espera se insistirmos no erro. Perceber o que é certo e errado faz parte do contexto do dia a dia em que as aparências se desfazem e a verdade começa a vir a tona e se desfazer os entrelaces e embaraços macabros que prendem a dinâmica do crescimento humano. O povo não é como peça de xadrez em que se muda para qualquer lado quando queira, o povo tem esperanças e essas não pode ser afastadas por um simples cidadão que por motivos ignorados, dá se a impressão de lutar contra o povo. O aluno universitário é o que mais sofre nesse corte e ficam assim essas impressões acima, já que, a educação no Brasil é tão fragilizada, os professores com maus ganhos e estes mesmo cuidam a ajudar desde o começo na formação do povo. Se as universidades do Brasil começar a perder as pessoas o povo mais pobre e as carentes  que estão tendo acesso a esse estudo, logo o país só contará com elites em que o povo esquecido. Porque o Brasil tem que ser assim? Um país diferente dos outros países em que o povo tem que ser educado e buscam crescimento econômico assim fazendo, pois este povo educado só eleva a economia de um país. O Brasil tem que deixar de viver nessa coisa “macabra”/maldade contra o povo. O povo não merece tanto desprezo.  
Texto escrito em 09/07/2017
Atualizado em 10/07/2017
                                          -------- Messias Albino --------

                                               " Feriado de 9 de Julho. O Dia da Revolução Constitucionalista de 1932 "                          


INSIRA SEU IDIOMA